PRAIAS
HORÁRIO DOS ONIBUS DO LITORAL DO PARANÁ HORÁRIO DOS TAXIS DE PARANAGUÁ FACEBOOK TWITTER G+

                FELIZ DIA NOVO!                    




MENU DE PÁGINAS          
        

JORNAL DOMINGO NEGÓCIOS
 SUPLEMENTOS PARA ATLETAS J CABRAL IMÓVEIS
 LOJA TEMPORÃO

PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        

EDITORIAL

A   (NÃO)   PARTICIPAÇÃO POPULAR

         A participação popular junto à administração pública não é uma novidade de agora. Constituía, desde 1980, uma das ideias de Franco Montoro, visando descentralizar a administração pública e buscar respaldo popular para as ações de governo, colocando a administração mais perto do povo e, tornando-a mais participativa, mais eficiente, mais democrática. Não se mora na União nem no Estado, mas no município, razão por que a população local deve, conhecer  melhor seus problemas e soluções, participar dos órgãos comunitários , serem ouvidos pela administração no diagnóstico das situações e na eleição de caminhos a serem trilhados. O que puder ser decidido e realizado pelo bairro, pelo município, pela região não deve ser absorvido pela administração superior, e deve ser facilitado pela participação popular, permitindo que Estado e sociedade se aproximem. Montoro deu efetividade às suas ideias, desconcentrando competências e fiscalização, como ocorreu, dentre tantos exemplos, na municipalização da merenda escolar, com repasse de recursos para tanto e a criação de Conselhos Municipais da Merenda Escolar, compostos por representantes da prefeitura, da Câmara Municipal, da Secretaria de Educação, da Associação e Pais e Mestres e de produtores e fornecedores locais. A Constituição de 1988 consagrou, em diversos artigos, a participação da sociedade no auxílio à formulação de políticas públicas e na fiscalização da gestão. O que espanta, no recente Decreto n.º 8.243, da presidente Dilma Rousseff, ao instituir a Política Nacional de Participação Social, não é o reconhecimento da participação da comunidade como auxiliar da administração, mas a tentativa de engessar essa participação à Presidência da República, mais especificamente, à sua Secretaria Geral. Dessa maneira, as instâncias de participação perdem significado ao serem sempre avaliadas pela Secretaria-Geral da Presidência e autonomia ao se submeterem à sistematização por ela imposta. Em suma, a propalada Política de Participação Social passa a ser um claro instrumento de demagogia que, em vez de arejar a administração em contato com a sociedade, sujeita organismos vitais ao crivo constante do poder central, e os transforma em prisioneiros de sua insaciável sede de domínio.

LIVROS


NÃO SE APEGA NÃO
Isabela Freitas

Na tarde de1964 Remover da sua vida tudo que torne o seu coração mais pesado. “Loucos são os que mantêm relacionamentos ruins por medo da solidão. Qual é o problema de ficar sozinha? Que me desculpe o criador da frase “você deve encontrar a metade da sua laranja”. Calma lá, amigo. Eu nem gosto de laranja. O amor vem pros distraídos.”
        Tudo começa com um ponto-final: a decisão de terminar o namoro de dois anos com Gustavo, o namorado dos sonhos de toda garota. As amigas acharam que Isabela tinha enlouquecido, porque, afinal de contas, eles formavam um casal per-fei-to! Mas por trás das aparências existia uma menina infeliz, disposta a assumir as consequências pela decisão de ficar sozinha. Estava na hora de resgatar o amor-próprio, a autoconfiança e entrar em contato com seus próprios desejos.
        Parece fácil, mas atrapalhada do jeito que é, Isabela precisa primeiro lidar com o assédio de um primo gostosão, com as tentações da balada e, principalmente, entender que o príncipe encantado é artigo em falta no mercado.
         Isabela Freitas, em seu primeiro livro, narra os percalços vividos por sua personagem para encarar a vida e não se apegar ao que não presta, ainda assim, preservando seu lado romântico. Isabela Freitas tem 23 anos, mora em Juiz de Fora, mas vive mesmo no mundo da Lua. Gosta do número 7, amores de arrancar o coração, e músicas fofinhas. É escritora, blogueira, louca por histórias de amor, desenhos animados, e bichinhos de rua. Prega o desapego às coisas que não lhe fazem bem, e acredita que otimismo e palavras bonitas podem mudar vidas. Quer mudar a sua?
        Isabela é Sagitariana e se define como teimosa, sincera, sonhadora, dramática e um pouco exagerada. Mas só um pouquinho.
JORNAL DOMINGO A DOMINGO

PIZZA EM PARANAGUÁ SORVETES EM PARANAGUÁ
RESTAURANTE e CHURRASCARIA SEREIA PARANAGUÁ RESTAURANTE e CHOPERIA LAGUNA PARANAGUÁ AÇAÍ EM PARANAGUÁ
RESTAURANTE SABOR MINEIRO  PARANAGUÁ
PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        

ANIMAIS À VENDA, EMPREGOS E MUITO MAIS


DOMINGO NEGÓCIOS - CLASSIFICADOS

DOMINGO NEGÓCIOS - NAS BANCAS POR APENAS R$ 1,00




PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        

PAVÊ DE MORANGO


Pavê de morango

INGREDIENTES
1 pacote de bolacha maizena ou bolacha champagne - 1 lata de leite condensado - 1 caixinha de creme de leite - 1 lata de leite comum - 2 gemas peneiradas - 1 colher de sopa de farinha de trigo ou maisena - 2 xícaras de chá de morango - 1 colher de chá de baunilha - Morango e chantilly para decorar

COMO FAZER

Em uma panela, coloque o leite condensado, o leite (reserve um pouco para dissolver a farinha de trigo), as gemas peneiradas levemente batidas, a baunilha e a farinha misturada no leite reservado
Leve ao fogo brando e não pare de mexer até engrossar
Desligue o fogo e junte o creme de leite com o soro
Se necessário, bata o creme no liquidificador para desmanchar possíveis bolinhas que se formam no creme
Em um refratário, coloque na seguinte ordem uma camada de bolacha (passe as bolachas no leite com açúcar rapidamente), uma camada de morangos picados, metade do creme Repita as camadas terminando com o creme
Decore a seu gosto, com morangos e chantilly

BOLO DE LEITE MOÇA

Bolo de leite moça

INGREDIENTES
Para a massa: - 4 ovos - 1 xícara de farinha de trigo - 1 xícara de açúcar - 1 colher de sobremesa de fermento em pó
Para a calda : - 1 lata de leite condensado - 300 ml de creme de leite fresco - 1 lata de leite evaporado (pode ser feito em casa) -
Cobertura Chantilly -500 ml de creme de leite fresco - 4 colheres (sopa) de açúcar refinado
COMO FAZER
1. Bata as claras em neve, adicione aos poucos o açúcar, as gemas e a farinha de trigo junto com o fermento 2. Unte uma forma e leve ao forno até que fique assado 3. Enquanto isso bata a calda no liquidificador 4. Com a massa do bolo pronta e ainda quente é só adicionar todo o creme dos Tres Leites, faça furinhos na massa para que penetre bem, este bolo fica totalmente encharcado. 5. Para o Chantilly, coloque em uma tigela o creme de leite fresco e o açúcar, bata com a batedeira até o ponto de chantilly. Cubra a torta. O leite evaporado é diferente do leite condensado porque não tem açúcar, mas em ambos cerca de 60% da água é tirada por evaporação. No caso de não encontrar leite evaporado no mercado, deixe 1 litro de leite ferver até evaporar 60% do seu líquido, coloque um prato de sobremesa na panela para o leite não subir.

RESTAURANTE ESPETO'S MANIA PARANAGUÁ  RESTAURANTE SR MITAS RESTAURANTE ORIENTAL TEPANHAKY
PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        

TORTA DE SORVETE


Torta de Sorvete

Que tal uma torta de sorvete pra deixar essa semana ainda mais gostosa? 

INGREDIENTES
1 pacote de cookies de chocolate triturados 6 colheres (sopa) de margarina temperatura ambiente
Calda
200g de chocolate meio amargo picado 1/2 xícara (chá) de creme de leite sem soro
Recheio
2 litros de sorvete de creme Treviso (Você encontra ali na Maneco Viana, próximo a Nissei da Roque Vernalha – Além de delicioso é denso e encorpado ótimo para complementar receitas. Com outras marcas também fica bom, mas com o da Treviso fica melhor)
COMO FAZER
• Em um recipiente, misture os cookie com a margarina até formar uma farofa bem úmida e coloque em uma fôrma de 23 cm de diâmetro. Asse no forno preaquecido a 200ºC durante 10 minutos e depois deixe esfriar.
Para a calda, derreta o chocolate em banho-maria, misture o creme de leite e deixe esfriar por 10 minutos Depois é só colocar o sorvete sobre a massa e espalhar a calda por cima e levar ao freezer até firmar.
Uma delícia! 

CREME DE LEITE E GELATINA


Creme d leite e gelatina

INGREDIENTES
1 lata de leite condensado - 2 latas de leite (use a lata de leite condensado como medida) mais 1/2 copo de leite - 2 ovos - 2 colheres de sopa de amido de milho - 2 pacotes de gelatina sabor limão - 6 colhetes de sopa de açucar - 4 copos de água para a gelatina.
COMO FAZER
• Em uma panela coloque o leite condensado, as duas medidas de leite e as gemas e leve ao fogo, mexendo sempre. Acrescente o amido de milho dissolvido em meio copo de leite frio e deixe cozinhar, mexendo sempre para fazer um creme Coloque esse creme em forma refratária de vidro e coloque na geladeira Dissolva bem a gelatina em dois copos de água quente Adicione duas colheres de açúcar e dois copos de água fria, mexendo bem para dissolver Bater as claras em neve (em ponto de suspiro) com quatro colheres de açúcar Misture muito bem esse suspiro com a gelatina fria, mas ainda líquida Coloque essa mistura da gelatina delicadamente sobre o creme do leite condensado Levar à geladeira por cerca de quatro horas.

PAPELARIA E MATERIAIS DE ESCRITÓRIO EM PARANAGUÁ RENOVA INSTRUMENTOS MUSICAIS pevecerca
Transportes gesso
PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        

VOCÊ MAIS INTELIGENTE

INTELIGENTE

Quer ter um rendimento melhor nos estudos e no trabalho? Sabia que é possível dar um empurrãozinho no funcionamento do seu cérebro? A revista Time fez uma lista com pequenas atitudes que podem ajudar você a ser uma pessoa mais inteligente. Confira quais são essas atitudes e tente transforma-las em hábito: 
        Você de vez em quando, faz seu login no Facebook ou em outra página da internet, “só para dar uma olhadinha” e, de repente, lá se foram algumas horas. Aprenda a dministrar seu tempo na internet, a grande ferramenta de trabalho dos dias de hoje. Use “o lado bom” da internet e aprenda coisas novas, veja palestras do TED, tente aprender uma nova língua, conhecer um novo país, aprender.  
        Você recebe muita informação todos os dias. Não adianta querer lembrar tudo. Quando alguma coisa for realmente importante para você, como por exemplo, que pode cair numa prova, anote.  
        Ser confiante e feliz desenvolve a inteligência, procure sempre se lembrar das coisas que já conquistou. Se sua meta era fazer academia e você já está fazendo suas aulas, lembre-se disso. Idem para aquela conquista no trabalho, na faculdade, na escola. Isso vai lhe dar motivação, e vai incentivar você a manter cada vez mais afiado o computador que você possui bem aí dentro da sua cabeça.

ANTENAS E CONTROLES PARA ANTENAS

 Exercite seu cérebro. Jogue xadrez, faça palavras cruzadas, tudo que envolve raciocínio é ótimo para o cérebro e tudo que é ótimo para o cérebro que comanda tudo, é excelente para a saúde.
        Leia muito. Em algumas regiões não existe o hábito de ler. Leia assim mesmo. É importante reforçar o poder da leitura, principalmente em tempos de redes sociais e da imprensa sensacionalista, que se programam para induzir as pessoas a gastar todo o seu tempo com conteúdos inúteis.
        A leitura tem o poder de manter o cérebro em movimento, e de abrir portas para a criatividade. Você não precisa começar lendo a obra completa de Dostoiévski, nem toda a Divina Comédia. Pode começar lendo coisas educativas e interessantes do dia a dia, que ainda se consegue encontrar em jornais e completar com aquele livro que faz mais o seu estilo. O importante é ler bastante e sempre.
        Explique coisas para as pessoas. Se você não consegue explicar alguma coisa de uma maneira simples, é porque você não entende bem o assunto. Quando você realmente entende um assunto, consegue falar sobre ele com facilidade. Por isso, acostume-se a falar sobre as coisas de que você gosta. Pode ser até para você mesmo, na frente do

MONITORAMENTO ELETRONICO 24 HORAS

espelho, mas fale muito. Esta é a melhor maneira de aprender. Ninguém gosta de rotina, o cérebro menos ainda. Por isso, faça sempre coisas novas e diferentes. Com isso, você armazena dados de análise para novas experiências. Se você trabalha com fotografia, tente escrever também. Pratique ioga ou se aventure em uma aula de zumba ou aprenda a dançar um ritmo moderno. Aprenda um novo idioma. Você pode aprender sozinho. Acesse www.domingoadomingo.com.br, clique no link da BBC Brasil depois em aprenda inglês. Você tem a notícia em inglês e em português em tempo real. É ótimo para adquirir fluência e se destacar no mercado de trabalho.Ou se inscreva na Babel.com e aprenda qualquer idioma estrangeiro de graça. Relaxe! Depois de um dia corrido, tarefas concluídas, aula de pilates, o trecho de um livro e assimilado, relaxe, respire e fique um tempo em silêncio, sem fazer nada, concentrando-se apenas em seu corpo e em sua respiração. Esses minutos de calma ajudam seu cérebro a assimilar a produção do dia e seu corpo a recompor as energias. Se você vive estressado e irritado, experimente fazer um pouco de meditação todos os dias e, vai perceber que a irritação vai começar a diminuir.

AÇOUGUE BOI NOBRE
ACUPUNTURA E CLÍNICA MÉDICA anderson imóveis CASA DAS FLORES
PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        




JORNAL DOMINGO NEGÓCIOS

          MAIS DE 500 OFERTAS DE BONS NEGÓCIOS PARA VOCÊ!
Nas bancas por apenas R$ 1,00

Na página 7 imóveis para aluguel.



PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        




JORNAL DOMINGO NEGÓCIOS

          MAIS DE 500 OFERTAS DE BONS NEGÓCIOS PARA VOCÊ!
Nas bancas por apenas R$ 1,00

Na página 8 imóveis para venda.



PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        




JORNAL DOMINGO NEGÓCIOS

          MAIS DE 500 OFERTAS DE BONS NEGÓCIOS PARA VOCÊ!
Nas bancas por apenas R$ 1,00

Na página 9 mais imóveis para venda.



DIGITAL SAT ANTENAS PARABÓLICAS  INSTRUMENTOS MUSICAIS EM PARANAGUÁ TINTAS E MATERIAIS PARA PINTURA
PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        

Raízes do mal
Comitê Eleitoral

O Brasil é constantemente assolado por crises de corrupção, mas não vamos falar agora de políticos, nem mesmo dos muitos que vivem de enganar o povo. Vamos falar do povo (e isso me inclui), na minha opinião, o povo, inclusive eu, somos tão desonesto e corruptos quanto qualquer político ou até mais.
        Toda semana aparece mais um caso de desvio de dinheiro público e a gente fica possesso com a situação, mas será? Será que se fosse eu, faria diferente? Quem não conhece a história do eleitor que foi na casa do candidato pedir o dinheiro do gás em troca do voto? O candidato negou-se a isso, e o eleitor saiu reclamando pros amigos: “Eu é que não vou votar praquele mão de vaca!” Quem é que não conhece a história daquele outro eleitor que conseguiu do candidato uma carteira de pescador e é o primeiro a chegar na fila para receber o defeso, sem nunca ter pescado uma piabinha pra comer com pão.
        Imagine dois candidatos. Um competentíssimo, grande administrador, honesto, correto, o candidato ideal. O outro um picareta. Como eu tenho interesse de arranjar um emprego para o meu filho que tem quase trinta anos e não conseguiu concluir o primeiro grau, vou até o candidato competentíssimo, mesmo porque certamente é ele quem vai ganhar as eleições, e peço um empreguinho na prefeitura pro meu “ menino” caso ele seja de fato eleito.
        Olha eleitor - responde o candidato competentíssimo, que alem de competentíssimo é verdadeiro e direto, como tem que ser um bom administrador - eu sou candidato justamente para acabar com essa coisa de transformar repartições públicas em cabides de emprego. Na minha gestão, pra trabalhar em qualquer área do serviço público, seu filho vai ter que prestar concurso e passar como determina a lei.

Eu que não esperava por aquilo, recorro então ao candidato corrupto que me abraça, dá tapinhas nas minhas costas, “eu sou daqui, você me conhece, em mim você confia...” e eu então faço o mesmo pedido de emprego pro meu filho que nunca conseguiu aprender fazer nada, mas “é um rapaz  inteligente, esforçado e aprende rápido”.
        O tal candidato anota o nome dele, endereço, telefone e pronto. Meus problemas acabaram. “Logo que tomar posse minha primeira providência vai ser tratar deste seu pedido porque amigo é pra essas horas e se existe uma coisa que eu prezo são as amizades”. E o pior: o emprego do meu filho está mesmo garantido. Ele vai prestar concurso público, o candidato corrupto vai dar um jeito dele passar e o meu filho será mais um fiel escudeiro daquele político que tanto fez por ele. E agora surgem duas perguntas: Quem é que você acha que vai ganhar as eleições, o competente ou o corrupto?
        Pergunta 2: Em quem você acha que eu vou votar? No competente, honesto e verdadeiro ou no corrupto, ladrão compulsivo incontrolável? Você, seu filho sua mãe, seu pai e toda a sua família votariam em quem?
        Você já parou pra analisar que a maioria das pessoas se corrompe por mixaria? Por exemplo: quando seu tio viaja para os EUA e  você pede pra ele declarar como dele aquele celular que você pediu, e burlar a receita federal. Ou quando você paga o seu amigo da secretaria pra fazer uma carteirinha de estudante pra você pagar meia no cinema, sendo que você não é estudante, quando você dá um dinheiro pro guarda relaxar a multa, isso é corrupção. É crime. Aí vem a desculpa dos impostos extorsivos e do péssimo serviço público, mas isso não tira do eleitor a responsabilidade pela falência do país.
        A gente até entende que no Brasil, sonegar impostos pode se considerar legítima defesa. O país está colonizado pela corte imperial de Brasília, mas o fato permanece. Chegamos onde chegamos por conta da nossa própria desonestidade. Os corruptos se vendem por altas quantias e o cidadão, aquele que pagou para fazer a carteirinha se vendeu por míseros 5 reais a mais que pagaria pra entrar no cinema, mas os dois são exatamente iguais. Só a oportunidade de um e a do outro é que são diferentes.
         Não faz muito tempo, para ajudar a impulsionar as vendas a

Origin disponibilizou um link com 20% de desconto. Bastava clicar no link e baixar seu jogo com desconto, muito bom! Mas um cliente descobriu que devido a uma falha no sistema, podia usar o recurso quantas vezes quisesse. O sistema não estava conseguindo impedir o uso cumulativo do desconto, e com 5 clicadas o jogo baixava grátis. A noticia instantaneamente foi parar nas redes sociais com todo mundo avisando todo mundo: corre rápido no site da Origin e clica 5 vezes que o jogo sai de graça. Já baixei uns 15 e nem vou jogar todos!”
        O cidadão nem gostava de jogo, mesmo assim baixava pelo simples motivo de poder fazer isso. Como diz o ditado, a ocasião faz o ladrão . Vamos simular outra situação: Depois de um jogo de futebol, a torcida sai vandalizando e quebrando tudo. Arrombam uma loja de ursinhos de pelúcia e um dos ursinho fica jogado na calçada. Eu sei que aquele ursinho é da loja e sei também que dificilmente aquilo terá utilidade pra mim. Qual será a minha atitude? Será que eu vou levar aquele ursinho, só porque a oportunidade se apresentou na minha frente?
        E se eu fizer isso, que direito tenho de ir pro twitter e pro facebook protestar contra os ladrões do mensalão. Que direito tenho de reclamar do presidente que rouba, do deputado, do prefeito, ou dos vereadores que roubam, se eu os coloquei lá na esperança que roubassem pra mim.
        A corrupção é irmã da lei de Gérson de se tirar vantagem em tudo. É um traço da postura e da cultura do brasileiro. Quem optar pela honestidade corre o risco de ser taxado de moralista ou coisa “pior”. Uma pessoa que se corrompe por um ursinho de pelúcia ou vende seu voto pelo dinheiro do gás imagina o que ele não faria numa posição de administrador, por vintel, trinta mil ou mais.
        Então a coisa não tem jeito? Não tem solução? Tem. Primeiro resgatando os valores e os princípios da honestidade e da dignidade no seio da família através do exemplo, parando de mentir pro seu filho e pra você mesmo, e segundo, votando no melhor para minha cidade, meu estado, meu país e não para meus interesses, permitindo que eles criem mecanismos legais para impeçam, tornar impossível ou pelo menos, dificultar mais o desvio do dinheiro público . Isso é possível.

Fídias L.Muro é fundador do Jornal do Rio e Prêmio nacional de Propaganda e Desenvolvimento (Revista Propaganda 1976)

PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        

BC Injeta 25 bilhões na economia.

BRASILEIROS

Para amenizar os efeitos do baixo crescimento da economia previsto para 2014 (menos de 1%), índice que segundo alguns economistas, já aponta recessão, o Banco Central anunciou dia 20, medidas de estímulo ao crescimento na forma de novas ofertas de crédito.
        Com as medidas, vai injetar R$ 25 bilhões na economia sob a forma de empréstimos bancários. Parte desse dinheiro será direcionado ao financiamento de carros e imóveis, setores que respondem mais rapidamente à geração de empregos.
       

No primeiro semestre de 2014, os empréstimos para pessoas físicas caíram 3,2% por causa do grande endividamento que no ano passado chegou a R$ 192,7 bilhões e caiu para R$ 186,5 bilhões em junho deste ano.BRASILEIROS Essa queda indica que os bancos estão mais conservadores na hora de conceder financiamentos e também que o nível de endividamento da população ainda está alto, desestimulando a procura por novos creditos. As novas medidas pretendem reverter estes critérios para dar algum fôlego diante do fraco crescimento previsto para a economia.  

RESTAURANTE E PIZZARIA DI ANTONELA
PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        

UM ÓSCAR NA MINHA CASA

(Cristiane de C. Moraes)      (Sexto capítulo)

DEUS É DEUS


cão

Até aquele momento, nem sombra do Óscar. Gabi queria sair de madrugada para colar panfletos, mas conseguimos convencê-la a esperar porque tudo seria mais fácil com o comercio aberto, como de fato foi. Para não perder tempo ela voltou correndo para o computador para checar o facebook e as outras redes e postar mais coisas. A cada postagem ela se decepcionava com a reação das pessoas porque em algumas não havia nenhuma curtida, nenhum compartilhamento, nenhum comentário, nada.
       - Olha isso mãe, a Dila não compartilhou a foto do Óscar, nem a Dani, nem a Kaiú. Mãe, a Kaiú tem mais de duzentas amigas... Arrr!! mas ela me paga! – e já queria pegar o celular pra ligar pra amiga cobrando participação.
        Kaiú é a Kitagawa Yuetaki, filha da minha amiga Tetsuko da Seichonoie daqui, e amiguinha inseparável com quem a Gabi vivia brigando e vive brigando até hoje. Tirei o celular da mão dela e guardei no bolso.
        -A Kaiú nem deve estar sabendo ainda do que está acontecendo, Gabi. É muito cedo. Vai ver que nem abriu o face...
       

-A Kaiú ainda nem abriu o face! Mãe, a Kaiu vive no face. Ela não tem que abrir nem fechar nada. O face dela vive escancarado direto e ela lá. E quer saber? Esta droga deste facebook é um monumento ao egoísmo e ao narcisismo.
        -Gabriela!
        -Isso mesmo. O facebook é um monumento ao narcisismo e ao egoísmo. Serve muito bem pras cocotas fotografar a cara e jogar lá. Fotografar o rabo e jogar lá.
        -GABRIELA!
        - É verdade mãe. Todo mundo se achando lindo, maravilhoso e dono da verdade. Todo mundo pagando lição de moral pra humanidade, mas se você precisar deles, de qualquer um deles, eles somem. Na mesma hora desaparecem e acabou-se a brincadeira. Tá virando uma lixeira, mãe. Essa porcaria desse facebook tá virando uma lixeira. Mãe, faz assim: posta no G+ Quem sabe alguém responde...
        Era finalzinho de julho de 2011. O Google + estava começando e aqui em casa só quem tinha era eu. Tinha postado muita coisa na véspera e já tinha dado uma olhada. Nada! Nenhuma marcação, nenhum compartilhamento, nenhum comentário. Nada. Lembrei da Shoraia com h, porque tem duas. Uma é com h e a outra sem. Nem ela compartilhou. Amarguei intimamente uma tristezinha e entendi a decepção da Gabriela, afinal, já “merecíamos”, algum contato de alguém, meu Deus do céu...
        Mas tudo bem. Fomos pra rua. Gabi, Morrão e eu. A missão era divulgar o sumisso do Óscar e nos dedicamos a isso. Praticamente não se falava muito sobre o assunto nem com os amigos que encontravamos pelo caminho. Não havia tempo para explicações. Era agir. Todos diretamente e em tempo integral envolvidos com a procura e a divulgação. Só voltamos à noitinha.
        Deixei Gabi no quarto dela , futucando nas redes sociais e fui pra cozinha, preparar algum lanchinho rápido. O telefone fixo tocou.
        -Alô!!

-É daí que perderam um cachorro de uma orelha só?
        -É! É nosso cachorro! Você...
        -Tem certeza que é um cachorro? Não é um unicórnio não?
      -Unicórnio é tua mãe, cretino desgraçado... Vai caçar o que fazer- vociferei batendo o telefone enquanto a gargalhada do infeliz invadia meus ouvidos. Virei e dei de cara com Morrão, que tinha saído do banho e terminava de vestir a camisa na cozinha.
      -Quem é o cretino desgraçado?
        -Um, um ( pensei em dizer um porra! Pensei em dizer um filho da puta!) Sei lá, Morrão. Era um desocupado que resolveu fazer gracinha com a desgraça dos outros.
        -Cristan!!
        Não sei se já tive oportunidade de dizer, mas eu me chamo Cristiane e o Morrão me chama de Cristan, só que com um sotaque bonito, como se houvesse um “a” com acento agudo e colado nele um outro “a” com til. Mais ou menos como a gente pronuncia Abraão. Dessa vez foi com mais agudo e mais til, o que significa uma espécie de repreensão ou discordância em relação a minha atitude.
        - Morrão, você acha que é hora de um sacana vir fazer piadinha com nossos problemas?
        -Nossos problemas estão sendo resolvidos, Cristan e o “sacana” certamente pensa que tem senso de humor. Gabi?
        -No quarto.
        -Tá sendo difícil pra ela.
        -É. Tá.
        E estava mesmo. A coitadinha percorreu loja por loja no bairro todo, mostrando o retrato do Óscar, colando sempre que dava, entrando em aviários, padarias, supermercados, qualquer comercio que apresentasse um fluxo maior de clientes. Enquanto isso eu ia afixando os cartazes em postes e muros em pontos estratégicos e Morrão nos acompanhava dirigindo com cuidado de não nos perder de vista. O dia inteiro ”

continua na página 13



ODONTO EXCELLENCE  LESTTETUR
PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        

DEUS É DEUS

foi de luta sem trégua e sem pausa nem para almoçar. Gabi chegou, tomou o banho dela, engoliu um sanduiche e foi pro quarto. Era compreensível que estivesse exausta e precisasse dormir, mas em vez disso, tá lá, mexendo na internet.
        - Ela já foi dormir?
        -Não me deu boa noite nem pediu a bênção a você. Deve estar no computador. Fui verificar e praticamente esbarrei com ela na porta do quarto. Empurrou o notebook pra mim, se jogou sentada no sofá e cruzou os braços. Alguma coisa estava mal.
        - Dupne tri..(Minha filha). Murmurou Morrão preocupado.
        -Kabí, (Papai) que coisa horrível. Ninguém compartilhou o Óscar. Só gente que eu nem conheço. Minhas amigas ignoraram solenemente!
        -Gagriela, êdupne tri Alá raziza...(minha filha querida) calma...tânrediá...(acalme-se) tânrediá!
        -Gabi e o pai se abraçaram trocando palavras na língua dele, coisa que eu sempre detestei, mas dessa vez nossa filha estava no fundo do poço e o pai sempre corria para o árabe quando precisava se expressar com mais profundidade com a filha. Lá ele encontrava a palavra certa com mais facilidade.
        Meu marido, é muçulmano sunita e de acordo com seus preceitos religiosos, pode se unir a quatro esposas. Ainda bem que estamos no Brasil, e o Morrão vive me dizendo de forma muito cativante, que as quatro esposas dele sou eu. Depois explico com detalhes. O Islã não discrimina e nem reprime a mulher. A opressão contra o sexo feminino é mais um problema cultural do que religioso. Diferente do que aparece na televisão, a religião muçulmana prega a paz e a tolerância e uma das obrigações dos seguidores do islamismo é promover o bem e reprimir o mal. A mídia sensacionalista é que só dá espaço

a uma minoria que não representa o verdadeiro islã. Mas voltando à gabriela, a pobrezinha estava inconsolável:
        -Estou pagando, mãe - disse me encarando com uma seriedade nos olhos, que não era próprio da idade dela. - Mãe, eu estou pagando. Deus está me castigando.
        -Filha! Exclamou Morrão tentando demover a filha daquele sofrimento.
        -O que é que você está dizendo Gabi?
        -É isso mesmo, mãe. Deus está me castigando. Eu fiz o mesmo com a Dila. O mesmo não, pior. Muito pior. Ela me mostrou a foto do Dilhom e eu nem olhei. Você se lembra. Você se lembra. Você tava comigo lá na padaria. Você pegou o retrato do Dilhom. Você tentou me mostrar e eu, mãe, fiz o que? Nem olhei, só porque a gente tinha brigado. Não me preocupei com o Dilhom. Sabe o que significa Dilhom? Significa Dila e Homero. É como se fossem eles dois juntos num outro ser e eu não fui capaz de entender isso. Não fui amiga...Mãe eu fui montruosa!
        -Gabriela, pode parar! O Dilhom foi achado, não foi?
        -Não posso parar não, mãe! Não posso parar e não vou parar. O que aconteceu não interessa. Interessa o que eu fiz. Sabe o que eu disse pro Mero? “Pede pra tua irmãzinha pedir pro amiguinho dela procurar o cachorrinho de vocês”. Meu Deus do céu, mãe, como eu fui horrível...
        -Dupne tri..(1).-Morrão aconchegou mais a filha contra o peito, - Você era muito novinha...ainda é muito novinha...
        Gabriela se desvencilhou do pai e se levantou.
        -Mãe, eu não ajudei. E tudo por causa do safado daquele Claudio você se lembra daquele merda, desculpa pai. Ai que ódio. Ai que ódio de mim. Elas não vão ajudar a procurar o Óscar e eu mereço... Deus é justo mãe e está me castigando porque eu mereço... Morrão ia dizer alguma coisa mas desistiu. O celular da Gabi tocou e eu me apresei em atender. Podia ser outro engraçadinho, mas também podia ser finalmente alguém com alguma informação importante.
        -Alô.
        -Gabi?

-Não. É a mãe dela.
        -Dona Cris a Gabi tá aí é a Dilanir.
        -Oi Dila, dá pra ligar mais tarde é que...
        -É sobre o Óscar, dona Cris, a gente já sabe. Eu quero falar com a Gabi.
        Gabriela arrancou o celular da minha mão. Parecia alucinada:
        -Dila, me perdoa, Dila. Pelo amor de Deus me perdoa. Eu sinto muito. Eu sei que não adianta mas eu sinto muito. Me perdoa. Me perdoa.
        -Gabi, sou eu amiga! Sou eu! Que história é essa de perdoa? Tá todo mundo aqui na festa da igreja. Eu só soube do Óscar agora. Eu ia ligar pra você e o Mero viu o Óscar no celular. Tá todo mundo compartilhando a foto dele. Vem amiga vem, a missa já começou. Não se preocupe com nada. A gente vai formar umas equipes de busca. A gente vai achar o Óscar.
        O celular não estava no viva voz, mas o silêncio era tanto que todo mundo ouviu a Dila bem claro. Tinhamos esquecido completamente a festa de São Cristóvão na Vila Industrial. Gabi desligou o aparelho e o silêncio aumentou.
        - Mãe, pai, eu vou pra igreja.
        - Eu também.
        -Eu também, disse Morrão decididamente.
        -Se você não quiser não precisa. Morrão frequenta a Mesquita dele e nunca havia nos acompanhado à igreja Católica, e eu não queria que ele se sentisse na obrigação. -El márra’Lâ (Deus é Deus)- disse ele com aquele seu lindo jeitão de simplificar sentenças e economizar explicações.
        -Sôrrir’r (É verdade) - respondeu Gabi.


1- (Dupne tri.) Minha filha.
2- (Kabí) Papai.
3- (êdupne tri Alá raziza...) minha filha ...querida.
4- (tânrediá ) acalme-se
5- (El márra’Lâ ) Deus é Deus.
6- (Sôrrir’r) É verdade

Leia a continuação desta história na próxima edição do Domingo Negócios que estará nas bancas dia 6 de outubro. Não esqueça. 6 de outubro.


MASSAO TRANSPORTES E TURISMO Casa dos acessórios

PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        

MEU PAI

Agosto foi o mês de levar balde de água gelada na cabeça. Famosos brasileiros e internacionais resolveram tomar banho de água gelada em público. O Ice Bucket Challenge (desafio do balde de gelo) é um meio de arrecadar dinheiro para ajudar pessoas que sofrem com a esclerose lateral amiotrófica (ELA), e desde as maiores celebridades do mundo até pessoas completamente anônimas aderiram ao movimento.
        A campanha começou realmente como um desafio, e o desafiado tinha que escolher: ou fazia uma doação para as pesquisas sobre a doença, ou levava um balde de gelo na cabeça. E não é que as pessoas acabaram gostando da ideia de tomar um banho de água gelada, com direito a cubos de gelo e tudo? Tanto que a maioria dos desafiados passaram a fazer doação condizente com sua posição sócio-financeira, e mesmo assim faziam questão também de tomar o banho de água gelada, como forma de se declarar totalmente solidários à causa. Apesar de existirem também os que se esquecem completamente do objetivo que é botar a mão no bolso, em pouco mais de um mês, a campanha se tornou uma das maiores que já aconteceram e um dos melhores

O BANHO GELADO

.
resultados já obtidos a favor de uma causa.
        Mas, afinal, que doença é essa?
        A Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) é uma doença degenerativa irreversível, do sistema nervoso, que leva à uma paralisia progressiva. A doença danifica as células nervosas do cérebro e invade a medula, afetando o sistema nervoso, a rede que conduz todos os comandos do cérebro para todas as partes do corpo. Com isso, o cérebro vai perdendo a capacidade de controlar movimentos, inclusive os ligados à fala e à capacidade de engolir alimentos, podendo levar a pessoa a uma paralisia completa. É uma doença rara. Não tem cura, e a média de sobrevivência após o início dos sintomas é de três a cinco anos, dependendo do comprometimento causado em órgãos vitais, informou a Associação Brasileira de Esclerose Lateral Amiotrófica. Há pessoas que vivem mais tempo, como Stephen Hawking, cientista americano que recebeu o diagnóstico aos 21 anos e, aos 72, continua vivo e produtivo apesar de todas as limitações que a doença impõe.
        Entre os sintomas estão dificuldades para respirar e falar, rigidez nas articulações, cãibras e atrofia muscular. Muitos só são diagnosticados em estágios avançados e há médicos que relutam em confirmar o diagnóstico por não existir cura.

.
  A doença acontece mais em homens que em mulheres, numa proporção de 2 por 1 e os brancos são mais afetados que os negros, A idade média de início dos sintomas é cerca de 57 anos. Embora não existam remédios que mudem substancialmente evolução da doença, muitos tratamentos, entre eles a fisioterapia conseguem aliviar o sofrimento dos pacientes. A ELA atinge cerca de 6 000 brasileiros. Mas aqui, o tempo entre o aparecimento dos sintomas e a detecção da doença é cerca de um ano, bem mais do que em vários países do mundo.
        Segundo o jornal The New York Times, a ALS Association arrecadou mais de 60 milhões de dólares só em agosto. No Brasil, a adesão de celebridades à brincadeira também provocou algum aumento nas doações e a campanha já rendeu às associações em Pró-Cura da Ela, cerca de 400 mil reais em doações.
        A campanha conquistou tantas adesões porque a doença progride muito rapidamente e debilita a função motora do paciente sem afetar a sua lucidez. Pessoas com a doença chegam a ficar na cama, sem conseguir mover-se, nem falar nem comer, mas consciente e com sua cognição preservada, ou seja, com pleno conhecimento de tudo que acontece a sua volta. Isso mexe com as pessoas, afirmam os especialistas.

CONTABILIDADE  MARLENE COSMETICOS
ACADEMIA FIT CLUB  ESCOLA KUMON
PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        




          Na página 15 do DOMINGO NEGÓCIOS - imóveis para aluguel e imóveis à venda.

JORNAL DOMINGO NEGÓCIOS

          MAIS DE 500 OFERTAS DE BONS NEGÓCIOS PARA VOCÊ!
Na Banca da Praça Fernando Amaro, na Banca dos Leões
e nas melhores bancas e revistarias de Paranaguá por apenas R$ 1,00




CONSERTO DE COMPUTADORES TELEFONIA agroviario são lucas
PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        

          Na página 16 do DOMINGO NEGÓCIOS - imóveis para aluguel e venda.

JORNAL DOMINGO NEGÓCIOS

          MAIS DE 500 OFERTAS DE BONS NEGÓCIOS PARA VOCÊ!
Na Banca da Praça Fernando Amaro, na Banca dos Leões
e nas melhores bancas e revistarias de Paranaguá por apenas R$ 1,00

DOMINGO NEGÓCIOS
PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        

HOROSCOPO
Fonte:“Worldwide Horoscope”     agosto
para ambos os sexos

.
AQUARIO - 21/01 a 19/02
Você está em busca de novas maneiras de ver o mundo e de tocar sua vida financeira. Evite enfrentamentos no ambiente profissional e seja mais seletivo no que se refere a sua vida afetiva. Sua curiosidade em relação a tudo o que é novo está despertando. Não leve nada muito a sério e não acredite em promessas.
PEIXES - 20/02 a 20/03
Setembro vai colocar você em confronto com universos muito diferentes tirando você da rotina. Bem ou mal, isso vai ajudar na sua autoafirmação, sobretudo no que diz respeito a suas expectativas e projetos de futuro. Ocorrerão golpes de sorte, no ambiente afetivo e sua vida sentimental tende a encontrar mais realismo.
ARIES - 21/03 a 20/04
Mês de amores repentinos e mudanças intensas na vida a dois. Mercúrio traz muita movimentação para sua vida profissional e algumas facilidades para sua vida sentimental lhe dando a capacidade de exprimir seus sentimentos. A última semana marca uma fase de recolhimento que vai exigir muita tranquilidade.
TOURO - 21/04 a 20/05
Você sentirá uma necessidade maior de evoluir e de definir o que exatamente precisa ser feito para realizar seus projetos e expectativas. Não desista.  Evite ficar se gabando, se achando, ou tratando os outros com menosprezo. Você neste período será pura ação, tanto no trabalho como na vida sentimental.
GÊMEOS - 21/05 a 20/06
Neste período você vai viver situações novas em todos os aspectos. O Sol em quadrante com seu signo amplia seus impulsos e permite que você viva momentos intensos e muito ativos! Evite cometer exageros ou atitudes que possam deixá-lo em situações embaraçosas principalmente no plano familiar, Pense antes de agir. 
CÂNCER - 21/06 a 21/07
Seu senso de observação vai estar afinado este mês, lhe ajudando a enfrentar situações penosas que irão se desenrolar no fim do período. Sua capacidade de evitar antagonismos lhe ajudará a concluir acordos financeiros frutíferos e a desenvolver projetos profissionais. A vida amorosa também será beneficiada
LEÃO - 22/07 a 22/08
O Sol em conjunção com Júpiter, ilumina seu caminho lhe proporcionando muitas vantagens. Saturno ainda tenta lhe empurrar para fora de sua zona de conforto, aumentando sua necessidade de liberdade. É hora de concretizar seus projetos, e principalmente de restaurar o brilho em sua vida amorosa.

locação de equipamentos para aconstrução civil

VIRGEM - 23/08 a 22/09
Você notará várias facilidades em suas relações com as pessoas e também possibilidades de novas associações em todos os domínios. Marte em seu signo lhe dá mais audácia para agir na vida profissional, porque sua inspiração está decididamente em alta. Muitas facilidades positivas no âmbito financeiro.
LIBRA - 23/09 a 22/10
Hora de se debruçar sobre sua vida financeira e extrair o máximo de seus potenciais. As portas de uma nova carreira ou especialização estão abertas para você. O sua vida sentimental irá trazer fortes emoções porque Vênus está a serviço de Marte, o que favorece grandes mudanças neste campo.
ESCORPIÃO - 23/10 a 21/11
Finalize seus projetos financeiros, principalmente os ligados ao ambiente profissional, que lhe dão uma energia a mais para tomar a dianteira e acreditar em um futuro melhor. Neste mês, seus afetos serão mais espontâneos, e você estará mais presente na intimidade e mais disponível para as pessoas que você ama.
SAGITÁRIO - 22/11 a 21/12
Este mês os esquecimentos e negligências não serão poucos e você só poderá contar com a sua própria vigilância para detectar os erros e falhas nos assuntos práticos do seu dia a dia, especialmente no plano profissional. Mantenha o equilíbrio familiar  
CAPRICÓRNIO - 22/12 a 20/01
Você vai estar ainda mais afinado com seus objetivos e conseguirá retomar as rédeas do seu destino. Faça um balanço do que conseguiu e reflita com profundidade sobre o que você pretende para sua vida afetiva. Suas necessidades de independência estão em expansão. 

telhas.
.
PEÇAS PARA CARROS
PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        




JORNAL DOMINGO NEGÓCIOS

          MAIS DE 500 OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS PARA VOCÊ!

            Veja onde encontrar o Domingo negócios por apenas R$ 1,00

BANCA DA PRAÇA
(Praça Fernando Amaro)

BANCA DOS LEÕES
(Praça dos Leões)

BANCA DIP
(No antigo supermercado Dip

BANCA DA PRAÇA
(Praça Fernando Amaro)

CIA DA REVISTA
(Barão do Rio Branco em frente ao Posto Paranaguá)

BANCA DA DONA MARI
(Na Praça Portugal)

BANCA DA DONA SILVIA
(Ao lado do Bavaresco Palmital)

REVISTARIA EM FRENTE À SERVOPA
(Na Coronel Elísio Pereira)

BIG BANCA
(Parque São João ao lado do Posto Policial)

BANCA A NOTÍCIA
(Em frente ao Bavaresco Samambaia)

REVISTARIA NOVA ALIANÇA
(no parque Agari próximo ao Mercado Tonet)




PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        

OS MAIS BARATOS

KÁ

Os sedãs mais baratos: Classic, Logan, Siena EL, Na última semana, a Ford apresentou a inédita versão sedã do Ka, que parte de R$ 37.890 e chega às lojas em outubro. Batizado de Ka+ (ká mais), o modelo é o produto mais recente do mercado de sedãs compactos, hoje liderado pela soma entre Fiat Siena e Grand Siena, que totaliza 63.869 unidades emplacadas neste ano, segundo a Fenabrave. De acordo com a montadora, o objetivo é levar o veículo à posição do três volumes mais vendido da marca, posto ainda ocupado pelo finado Fiesta Rocam Sedan. Enquanto o Ka+ não agita o segmento, os sedãs mais baratos do Brasil são:

classic classic.

. classic

1- Chevrolet Classic: a partir de R$ 30.696 Esse sedã compacto está com os dias contados, Apesar de ser o 16º carro mais vendido no Brasil. Foi lançado em 1995, e sai de linha em 2015. Além do preço competitivo, o que ainda o mantém de pé são seguro e revisão baixos. Motor 1.0 de 78 cv.

2- Renault Logan: a partir de R$ 31.930 Ganhou sua segunda geração em 2013 e sofreu uma redução de preço recentemente. Seu porta-malas acomoda 510 litros, mas os 77 cv da versão 1.0 podem deixar a desejar com o carro carregado.

3- Fiat Siena EL: a partir de R$ 32.390 Esse sedã compacto 1.0 de 75 cv Lançado em 1997 mostra sinais de cansaço por causa do design ultrapassado e falta de novidades. Lidera os emplacamentos do segmento com as vendas do Grand Siena.

PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        




MEU PAI

As autoridades e parte da imprensa não cansam de propagar que “o brasileiro não gosta de ler”, insinuando que os desastrosos resultados do ensino público no país e a fraca formação educacional das massas é culpa delas mesmas.

Dizem que o povo despreza a leitura. E prefere assistir televisão, ouvir música, futebol, etc, etc, etc. Não há inverdade maior que essa absurda acusação. O problema da pouca leitura no Brasil, sim existe e é grave. Cerca de 45% da população, não têm o costume de ler, muitos não leem absolutamente nada, conforme pesquisa encomendada pelo Instituto Pró-Livro. Aliás, não precisa pesquisa nenhuma. Basta analisar locais onde exista concentração de pessoas sentadas, sem fazer nada, ninguém está lendo. Mas temos que reconhecer e admitir que esta situação é consequência e não causa. O causador desse ”desprezo aos livros”,é uma administração pública apodrecida e decadente, que há décadas, submete o país às trevas da ignorância. “Nós nunca estudemo, nunca frequentemo escola, e olha onde nós cheguemo!” diziam políticos em cidades brasileiras, para justificar seu desprezo ao ensino público.
        O fato é que ninguém faz com prazer o que não sabe fazer, e o oposto também é verdadeiro. Todo mundo, qualquer pessoa, você por exemplo, adora fazer aquilo que faz com facilidade e perfeição. Se todos nós soubéssemos ler e escrever com facilidade e perfeição, seriamos todos apaixonados por livros e muitos seríamos grandes escritores.

ESTUDAR O QUE?

.
Mas o que é que acontece aqui? E quando dizemos aqui, não é aqui em Paranaguá, é aqui no Brasil. Dos que tem hábito de leitura, a maioria só tem acesso ao lixo cultural e os que encontram conteúdo educativo, cultural, técnico ou científico, não conseguem nem mesmo entender o que leram, quanto mais gostar ou aplicar estes conhecimentos. A tendência natural do ser humano é gostar de fazer o que sabe fazer, portanto é impossível alguém gostar de ler se não sabe ler. É basicamente isso que explica o desinteresse dos alunos pelos estudos. Ninguém gosta de perder tempo. No mundo de hoje não se pode perder tempo e não existe perda de tempo maior do que dedicar anos preciosos de nossas vidas a um sistema de ensino eurocentrista, uniformizador e colonizador que ainda insiste em ensinar quem descobriu o Brasil. Se os alunos conseguissem gostar do que estudam, não perderiam tempo com indisciplina e violência.
        Acusamos os jovens de hoje de não terem limites, “não querem saber de nada”, “não estudam”, “são apáticos”, “sem educação. As universidades reclamam que os alunos que chegam são incapazes de compreender as informações que recebem. Mas o fato é que os jovens não nasceram prontos. Foram produzidos e hoje são produto de um falso ensino, desinteressante, inservível, e que não atende os interesses do mundo atual, gerando um ciclo vicioso que exigiria medidas inteligentes e impactantes para quebrá-lo, como gestão participativa, inclusão de matérias de interesse dos alunos, na grade curricular entre outras. A escola

.
não é desconectada da sociedade, faz parte dela. As condições políticas e sociais do país, má distribuição de renda, impunidade, corrupção, baixa escolaridade e um número exagerado de pessoas que acabam em subempregos e sub-renda por falta de qualificação, são exemplos de problemas sociais que se refletem na escola. Os alunos hoje não estão nas escolas, para estudar, nem para aprender, nem para se preparar para um futuro produtivo. Estão ali porque a escola é o ambiente social deles ou porque são obrigados.
          Brigas, xingamentos, palavrões, depredação do patrimônio público, bulling e ameaças são exemplos de ocorrências diárias no cotidiano das escolas, que impedem o avanço do aprendizado e atrapalham as aulas. O professor, que há pouco tempo, tinha a função de professar o conhecimento, hoje tem que mediar conflitos, chamar atenção de alunos, tentar manter a ordem enquanto é humilhado, ameaçado e ofendido com palavrões ou até com agressões físicas, e a coisa não está pior porque muitos não desistem de suas responsabilidades. Jovens, educadores, pais e a sociedade como um todo, somos vitimas do modelo educacional, político, social e histórico. Por exemplo: capacitar os educadores é muito importante, mas hoje não é esse o principal problema. O maior problema é tê-los. Ninguém quer ser professor com o salário degradante que ganham e com as condições de trabalho que enfrentam, e se nada for feito a educação brasileira trava... Em breve. Mas isso é assunto pro mês que vem. Aqui mesmo.

PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        




JORNAL DOMINGO NEGÓCIOS

NA PÁGINA 21 DO DOMINGO NEGÓCIOS
motos e serviços
Nas bancas por R$ 1,00

Clique aqui   Para conferir onde encontrar seu Domingo Negócios



PEDRAS DECORATIVAS PARANAGUÁ  MARMORES EM PARANAGUÁ VIDROS TENPERADOS
PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        

PALAVRAS MÁGICAS
PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        

PAI ANSIOSO

PAI ANSIOSO

- “Eu não queria estar aqui, é verdade! É meio humilhante! Mas sei que preciso. Relutei muito, mas chegou a hora!”.
        - Que bom que veio - disse o analista.
        - “É com o meu filho, sabe? O problema é com ele! A história é dele! É ele quem precisa de terapia, não eu! Era ele quem deveria estar aqui!”.
        Enquanto fala modestamente, as mãos do pai permanecem enclausuradas, fechadas uma na outra, como concha de ostra. Ele está de pé, diante da cadeira. Uma das pernas balança e a outra permanece rígida. Está de cabeça baixa e uma gota de suor desce pela testa lisa. A camisa desbotada indica desleixo e poucos cuidados nos últimos dias. Também indica a falta de uma mulher que lhe dê dicas de como se cuidar melhor e se está bem vestido ou não. A aparência é cansada, como se quisesse realmente dar um ponto final no problema. São indicadores de ansiedade e aflição, o que coloca a questão como algo recente e sem muitas saídas. Acomodou-se inquietamente na cadeira, e continuou o relato:
        - “Toda essa história de terapia é uma bobagem! Nunca acreditei nisso. Foi meu filho que me convenceu a vir”.
        - E fez bem.
        - “Mais ou menos. Não nego, mas não entendo a necessidade disso. Como vou contar uma coisa pra alguém e de repente os meus problemas vão sumir? Meus problemas não, os do meu filho! Era ele quem deveria estar aqui!”.
        - E porque ‘seu filho’ deveria fazer terapia?
        - “Porque ele é ansioso e isso me prejudica!”.

***
No segundo dia, o pai se apresenta mais arrumado, com camisa de botões colocada pra dentro da calça jeans gasta, mas em boa ordem. Está de sapato lustrado. Não tem a mesma ansiedade do primeiro dia, como se tivesse tido um bom dia no trabalho ou em casa.
        Atravessa a sala a passos uniformes e sem pressa. Senta-se na cadeira como se há anos viesse ali. Está confiante:
        - “Não vi motivos para não vir hoje. Pensei e repensei muito. Cheguei a conversar com meu filho. Não sei se estou fazendo a coisa certa. Esta é a sensação. Tenho a impressão de que é o meu filho que deveria estar aqui. De qualquer forma, ele não viria. Então, resolvi vir pra falar dele. Talvez o senhor possa me dar algum conselho”.
        - Fique à vontade.
        - “É o meu filho. É muito ansioso. Não conseguimos manter um bom diálogo. Aliás, não temos diálogo algum. Sempre que venho lhe falar, ele atravessa com comentários. Quer saber

mais que eu. Sou eu que tenho a experiência, a vivência; não ele. Eu sou o pai dele. Isso é coisa dessa geração, com internet e essas frescuras”. - E quando ele atravessa na conversa, o que você faz? Continua conversando?
        - “Eu não falo mais nada! Quando ele corta o assunto, já responde. Fala com conhecimento de tudo. E eu não entendo isso. Não entendo porque fala comigo. Se ele já sabe das coisas, porque me procura pra conversar? E o pior é que eu desconto na comida. Fico ansioso, nervoso e começo a comer mais. Fico agitado. Quero falar alguma coisa, dar um conselho. Chego a ter taquicardia. Mas ele não sabe disso! Nem sonha. Aprendi assim, com meu pai. Quando o mais velho fala, o mais novo escuta. É o respeito. Filho não tem que saber nada da vida dos pais. Tem apenas que respeitar. Mas hoje não é assim!”.
        - Os tempos podem ter mudado um pouco.
        - “E como mudou, mudou muito! Mas pra pior. Antes havia respeito, hoje não tem nada. Ninguém respeita ninguém. É um mundo sem dono! Bom, mas... Como funciona aqui? Sou eu quem começo a falar?”.
        - Acredito que você já esteja falando.
        - “É mesmo! Pois é!” - sorri sem graça - “Mas digo, falar do meu filho? Sou eu quem falo dele? Pra depois você dar os conselhos?”.
        - Pode falar mais de você.
        - “Do meu filho, né? De como ele me incomoda, né? Preciso de muita ajuda para lidar com ele e toda essa ansiedade que ele causa”.
        - Toda essa ansiedade que ele causa em você?
        - “Sim”.
        - E de como você se sente ‘causado’ pela ansiedade!
        - “Isso mesmo! Ele me deixa inquieto, ansioso, irritado. Fico fora de controle. Acho que isso não vai mudar nunca. Quero falar com ele, mas ele não deixa. No meu tempo se escutava os pais, os mais velhos. Ai de mim se levantasse a voz pro meu pai! Ai, ai... Ai de mim! Meu pai tinha uma chibata pendurada na parede pronta pra funcionar”. Mas hoje não tem nada disso. Não tem respeito, não tem nada. Cada um fala o que quer, sem consequências, sem medir palavras, que os outros não estão nem aí. É terra de ninguém! Isso mesmo! Terra de ninguém!”.

***
No terceiro encontro, uma mudança surpreendente. O pai volta com uma roupa de sair, completamente descontraído. Veste uma camisa leve, bermuda e boina (dessas que senhores europeus da terceira idade usam para o frio). Também usa chinelo de couro. Uma vestimenta digna de um senhor

respeitável, de avançada idade. E aposentado. Ele entra na sala com um sorriso discreto estampado no rosto e, embora use óculos escuros, o semblante indica satisfação:
        - “Achei que seria melhor voltar hoje. Tenho me sentido bem. Muito bem nos últimos dias. Cheguei até a sentir falta do senhor, acredita? Eu não acredito!” - um sorriso escapa pelo lado da boca. -”Cheguei em casa e nem me importei com meu filho. Ele que tome conta da própria vida. É bem grandinho pra isso. É velho e sabe de suas responsabilidades. Sabe bem o que tem que fazer. Ganhar a própria vida. Ás vezes, sinto raiva dele, sabe? Toma atitudes que não deveria e não pede conselhos. Mas é um bom garoto. Sempre foi. Nunca usou drogas, estuda e sempre teve caráter”. - É a primeira vez que vejo o senhor elogiar o seu filho.
        - “Minha vida começou a mudar depois que ele saiu de casa. Vi que meu casamento não ia bem depois disso. Alguma coisa se perdeu. Começou a desgringolar. Eu e a mãe dele não nos entendemos mais. Talvez a presença dele tenha nos feito bem todo esse tempo. Mas quando ele foi embora, tudo foi embora junto. Estávamos sempre por perto, mas pra resolver os problemas dele, do nosso filho. Mas, depois que ele saiu...”.
        - O senhor sente muita falta do seu filho.
        - “Falta, é isso! Tanto eu quanto a mãe dele sentimos falta! Sinto falta mesmo e não tenho vergonha de dizer. Mas sei que ele tem que seguir o próprio caminho. Eu e a mãe dele sempre tivemos problemas e hoje, sem ele em casa, as coisas se abriram, como os pontos de um parto de cesariana que estivessem estourados! Não conseguimos resolver mais os nossos problemas e precisamos das visitas regulares dele para que a casa volte a ficar em ordem”.
        “A mãe sempre se agarrou a ele e eu o deixei seguir. Mas hoje nenhum dos dois consegue viver bem assim”.
        - O senhor sempre se refere a sua esposa como ‘a mãe’ de seu filho, como se ela não fosse mais nada além disso. A mãe do seu filho.
        - “Nossa vida sempre se pautou na felicidade dele! Com dois anos de casados, quando ainda tínhamos gana de correr atrás da nossa vida, tivemos ele. Desde então, trabalhamos por ele, vivemos por ele. A mãe dele... a minha esposa viveu a vida em função dele. Eu vivi a minha vida em função dele. Tudo em função dele! Não nos esforçamos mais por nós, nem por cada um de nós. Nem eu por ela nem ela por mim”.
        - É uma boa hora pra isso!
        - “Sim. Acho que é por isso que estou aqui”.

Com base na crônica de Marcelo H. Mariano

PRAIAS

MENU DE PÁGINAS          
        

A BERMUDINHA

bermudinha

Primavera , verão e bermudas. Três amigas inseparáveis. Preferidas das mulheres porque são sinônimo de alegria, descontração e conforto.
        A bermuda tanto pode estar numa festinha, como no passeio ou no trabalho. De tecido fino, fica elegante e pode ir para um jantar mais descolado. A eleita da maioria é o modelo jeans, de preferência rasgado ou desfiado, mas as menos radicais preferem um modelo mais comportado. Sabendo como combinar, existem muitas possibilidades para o uso da bermuda no dia a dia. Bermuda ciclista
        A bermuda ciclista, é mais apertada na calça e por muitas considerada masculina, mas não é bem assim.

 Com uma camiseta mais despojada, sem cinto e com uma sapatilha,bermudinha você está feminina e romântica. Com esta modelagem a cor única é mais indicada ou no máximo algumas tirinhas. Camisetas mangas compridas e justas não são legais porque deixam o visual muito neutro. Use modelos com alcinhas que mostram melhor os diferenciais do corpo feminino.
        Bermuda jeans
        A clássica das clássicas é básica sem deixar de ser elegante. Vai bem com tênis, com sapatilhas e até mesmo com aquele modelo de sandália mais baixinha e uma camiseta discreta.
        O jeans rasgado é uma opção para as mais radicais e também fica bem com camisetas de algodão e algo que deixe o visual mais leve. Bermuda cintura alta
        Bem soltinha, faz o gênero social chique despojado.

bermudinha  Pode ser usada tanto com blusas folgadas como com modelos mais justos. Camiseta de alcinha e um blazer ou jaqueta de leve fica interessante, elegante e vai bem com ou sem sapatilha. Cinto  fino e discreto para não marcar muito dando à cintura um destaque indevido. Se você anda acima do peso ou tem seios fartos, não use esta opção.
        Bermuda xadrez
        O bacana do xadrez é combinar com diversas roupas ao mesmo tempo. Evite a blusa estampada com bermuda xadrez para evitar exagero.  Nos pés, calçados de uma cor só, também para não pecar pelo excesso.



EVENTOS ESCOLA DE MÚSICA- PARANAGUÁ
PLANETA DOS CALÇADOS PARANAGUÁ hamud shopping - PARANAGUÁ